Hellboy é um controverso personagem criado pelo desenhista e escritor Mike Mingola no começo dos anos 90, apresentando um anti herói sobrenatural vindo diretamente do inferno (Literalmente mesmo!), e seguindo suas aventuras, antes da sua presença na terra, existia uma divisão de investigação para eventos sobrenaturais ou mais precisamente a equipe do B.P.D.P!

Este álbum consiste em dois arcos que refletem os dois anos descritos na capa, os acontecimentos de 1946 e 1947, nesse momento o personagem principal é o professor Trevor Bruttenholm e “pai” do Hellboy na terra, que vai a Berlim em 1946 investigar os projetos secretos realizados por Hitler e seu domínio nazista, para isso ele recebe uma ajuda de uma pequena garota chamada Valvara, misteriosa e macabra ela guarda segredos mas ao mesmo tempo auxilia o professor na compreensão dos fatos que ele investiga, o que ele não poderia imaginar é que suas pesquisas o levariam a um extenso e complexo conhecimento de sangue e demônios (não gostaria de estragar a surpresa envolto ao mistério da mini série inicial).

A trama é repleta de referências a fatos históricos que ocorreram na Alemanha o que acelera o processo de desenvolvimento dos personagens, suas motivações, medos e crenças, Mingola é mestre em conhecer e aplicar diversas mitologias e crenças religiosas e pagãs, podemos ver muito conceito arcano e religioso.
A arte casa muito bem com os roteiros ágeis, seus tons sombrios e cores escuras remetem bem ao contexto visual que a história pede, volta e meia você se sente assistindo aqueles velhos contos de terror da icônica Além da imaginação e The Strain, pura nostalgia!

Já o segundo arco contamos primeiramente com os desenhos dos irmãos brasileiros Fábio Moon & Gabriel Bá, algo que já me deixou extremamente feliz uma vez que sou fã ferrenho de ambos e toda sua magnitude que suas narrativas transpõe a cada quadro.
No ano seguinte em 1947, após diversos infortúnios e perdas, o professor Trevor, inicia mais uma pesquisa, porém dessa vez, ele não sai em expedição direta, colocando um grupo mistificado, de ex – fuzileiros á marinheiro, o destemido grupo parte para o a França investiga uma série de mortes inexplicáveis, que os levam a uma aventura sombria nos arredores do sul da França, repleto de vampiros e seitas macabras.

O encadernado, além de robusto (compilando 10 edições da série), ainda contém de extras, duas histórias curtas ligadas aos primórdios do professor Trevor e sua expedição ao inexplicável e sobrenatural.

Mike Mingola consegue em cada álbum aplicar uma série de contos e aventuras que culminam na tão promissora e conhecida série americana do Hellboy, em B.P.D.P: Origens, o personagem Hellboy é um mero coadjuvante uma vez que só conseguimos o ver como criança ainda, mas nem por isso perdemos a sensação de dever cumprido e roteiro impecável para quem gosta de material alternativo e competente.

A série Hellboy é uma das mais divertidas, tanto na sua arte, quanto na sua cronologia, uma vez que você poderá ler sempre qualquer edição, sem se preocupar se existe ordem cronológica, tudo que é construído na série provém de arcos fechados, seus personagens aparecem aleatoriamente deixando sua contribuição na vida do garoto demônio.

Garanto a vocês, o álbum é altamente recomendado, agora é comprar ou pegar emprestado e se divertir nas origens do mais controverso personagem das HQs atuais!