Nota do Cinesia: Matéria CHEIA DE SPOILERS estranhos!

Assistir Stranger Things é como brincar de caça-palavras, só que com ícones pop dos anos 80. Nessa segunda temporada, referências feitas na primeira voltam e inúmeras outras dão o ar da graça. E essa nova temporada começa com referências o suficiente para nenhum Steve Rogers por defeito.

A primeira aparece já no título do primeiro episódio: Mad Max. Título que acaba sendo o apelido de uma das novas personagens. Para situar bem a época da série, descobrimos o mais novo lançamento do cinema de Hawkins: Exterminador do Futuro. O filme estreou dois dias antes dos eventos da temporada, 28 de outubro de 84, mesmo ano de outra referência muito usada e umas das primeiras a que tivemos informações que apareceria: Ghostbusters.

E porque os irmãos Duffer trabalham muito bem nessa coisa de referência, eles não apenas recriam cenas do filmes como Aliens (1986), mas também trazem atores desses clássicos para alimentar ainda mais essa nostalgia, como foi o caso de Paul Reiser, fazendo o Dr. Owens. A presença das lembranças de Os Goonies, Conta Comigo e E.T. permanecem, mas o monstro dessa vez não vem do jogo Dungeon & Dragons , e sim de uma reminiscência das criaturas criadas por H. P. Lovecraft. Apesar disso, D&D é a fonte de vários outros nomes dados a acontecimentos estranhos na temporada.

Os gamers de plantão também tiveram sua cota dessa vez: o game Dig Dug marca uma presença forte na temporada – até mesmo sendo o título do quinto episódio -, outros jogos como Dragon’s Lair, Galaga, Asteroids, Pac-man e Centipede também fazem sua aparição.

Bem no clima do Halloween, quando vão atrás de doces e travessuras, os meninos concordam em se encontrar em um beco sem saída na Maple Street, uma clara referência ao conto de Stephen King, The House in Maple Street. A noite das bruxas também contribui para a apariação de personagens conhecidos com as várias fantasias que eles vão encontrando pela rua, como Mike Myers do filme Halloween e Jason Voorhees, de Sexta-feira 13. Outro bom uso é o de Bob (Sean Astin), que fantasiado de Drácula, dança com Joyce, interpretada por Winona Ryder, que fez Mina, o par romântico do Drácula de Bram Stoker.

O próprio Sean Astin se torna uma referência digníssima quando exclama “Pirate treasure!” enquanto olha o mapa feito por Will, voltando às suas raízes como Mikey Walsh em Os Goonies, quando embarcou numa aventura atrás de um tesouro pirata do século 17.

Outro que rende referências interessantes é o Dustin e seus bichinhos de estimação. Primeiro temos a tartaruga expulsa de seu pobre lar, que ganhou seu nome do livro Yertle the Turtle, do Dr. Seuss. Em seu lugar, Dustin coloca Dart, o monstrinho girino que parece comer espinafre para crescer tão rápido, e que recebeu seu nome por causa de D’Artagnan de Os Três Mosqueteiros (além da referência a Os Gremlins, que no início é super fofo, e depois vira um demoniozinho).

E claro, até mesmo para que o “calsalzão” de muita gente, finalmente, se pegasse, rolou referência: toda a cena de Jonathan e Nancy negando seus sentimentos e dormindo em quartos separados, para depois se juntarem é uma referência a Indiana Jones e o Templo da Perdição. No filme de 84, essa negação e resmungos em quartos separados, para só, eventualmente, rolar muito love, acontece com Indy e Willie. Até mesmo a música, You better go now, de Billie Holiday, que toca na cena, também é tocada no filme de Indiana.

“You have lips I love to touch. You better go now. You better go, ‘cause I like you much, too much” (e eu só cantava “Hallelujaaaah, Hallelujaaaah…”)

Quando o arco de Eleven e Eight começa – ou Jane e Kali -, é fácil encontrar muita referência aos quadrinhos de X-Men em toda a demonstração de poder no estilo Charles Xavier, com o enredo de Eleven lembrando muito o da Fênix Negra. Além da gangue de delinquentes punk serem tão selvagens quando o grupo do filme Os Selvagens da Noite, de 1979.

Também é possível encontrar muita semelhança entre Regan e Chris (sua mãe) de O Exorcista, com Joyce tentando exorcizar Will. Além do modo dos pequenos demodogs se moverem lembrar muito os dinos de Jurassic Park. E ainda que esteja muito longe dos anos 80, vocês conseguem negar que os demodogs, principalmente na cena em que Eleven atira um deles pela janela, não lembra muito os dobermans zumbis de Resident Evil?

 

Este slideshow necessita de JavaScript.