A animação japonesa de 2013 é uma mistura dos gêneros romance e drama, algo que estamos acostumados em doramas (novelas) e mangás, mas pouco direcionado aos animes, ainda mais em um filme de curta duração como esse. Seu sucesso foi tão grande que o filme de Makoto Shinkai ganhou posteriormente uma adaptação em mangá lançado aqui no Brasil pela NewPop Editora. Como é possível encontrar nos dias chuvosos e frios, uma companhia digna de despertar nosso coração entorpecido de tristeza?

Takao Akizuki é um estudante colegial que desenha muito bem, usando seu talento para traçar o seu sonho: ser um sapateiro. Sendo um tanto desligado com o colégio, ele resolve aproveitar uma manhã chuvosa num jardim deslumbrante próximo de seu trajeto. Debaixo de um alpendre, enquanto desenha novos modelos de sapatos, Takao encontrará sua nova inspiração. Yukari Yukino é uma mulher madura, porém, bastante compenetrada. Não se sabe muito sobre ela, mas sempre está esperando a chuva passar ao lado dos lanches que compra no mercado, completamente sozinha. Isso até ter que dividir o pequeno alpendre com Takao.

A história é bastante sensível, ainda mais com o decorrer dos 45 minutos, pois entenderemos o que motiva nossos personagens a encontrar no mesmo local uma paz que parece ser uma busca constante e global. Sem ser cansativa, a trama cativa até mesmo com sua animação, que ficou por conta do dedicado estúdio CoMix Wave. Em alguns momentos é possível até confundir as cenas de introdução, tendo a impressão que são reais. Seu único ponto de dissonância está no fato de não dar uma conclusão mais concreta, ficando no ar milhares de possibilidades, o que desperta a curiosidade dos espectadores que buscam a certeza de que viram o início, meio e fim.

Ainda que possa ser considerado polêmico por envolver um romance entre personagens de idades diversas, devemos entender que atualmente, o público japonês busca ser o menos conservador possível (e precisamos aprender com eles). Por essa razão, recomendamos que dê o Play livre de preconceitos, entendendo que o amor é livre de categorias, rótulos etc. A maior parte dos dias são de chuva, mas a animação mostra a beleza de ambos os momentos.

O diretor também escreveu e editou toda a obra, julgando não haver necessidade de estender um drama como esse, que de fato, ficou mais leve e é capaz de deixar um sorriso no rosto de quem assiste sem esperar nada. Atualmente está disponível no catálogo da Netflix, mas também pode ser encontrado facilmente em sites e outros veículos virtuais. Makoto Shinkai possui muita experiência em outras obras semelhantes, entretanto, essa alcançou maior destaque.

Mais um Otaku soteropolitano que faz cosplay no verão. Gamer nostálgico que respira música e que se sente parte do elenco das suas séries favoritas. Aprecia tanto a 7ª arte que faz questão de assistir um filme ruim até o fim. É um desenhista esforçado e um escritor frustrado por ser um leitor tão desnaturado. É graduando no curso de Direito e formado no de Computação Gráfica. “That’s all folks!"