O Nintendo Switch, novo videogame da empresa japonesa que mistura os formatos de console de mesa e portátil, será lançado no dia 3 de março e custará US$ 300.

A revelação foi feita na madrugada desta sexta-feira (13), em evento realizado em Tóquio.

O Switch terá um serviço online que será gratuito por tempo limitado e depois passará a ter uma assinatura como os do PS4 e Xbox One. O preço da mesma ainda não foi revelado, mas foi confirmado que os assinantes vão receber um jogo do NES e um do SNES por mês. Os jogos do SNES terão funções online para jogar com amigos. Além disso, a Nintendo confirmou que o novo console não terá trava de região, então jogos comprados em qualquer lugar do mundo poderão ser jogados em consoles de qualquer área do globo.

A bateria do Switch vai durar de 2.5 a 6 horas dependendo do jogo. Ele pode ser jogado enquanto está sendo carregado – seja pela tomada ou pelo adaptador USB. A tela do console será touchscreen e o Joy-Con, principal controle da plataforma, terá um botão para tirar screenshots e (no futuro) gravar vídeos dos jogos, e um sensor NFC para ler dados de amiibo.

Os Joy-Cons serão vendidos em diversas cores e terão um giroscópio para controle de movimento e uma câmera para detectar o formato de elementos perto do acessório – detectando, por exemplo, se você colocou pedra, papel ou tesoura num jogo. Os controles também virão com uma alça para apertar no pulso e evitar que eles saiam voando. Já o Pro Controller será vendido separadamente.

Comprados separadamente, o Joy-Con custa US$ 80. O Pro Controller sai por US$ 70 e o Dock do Switch será vendido por US$ 90. Os jogos do console serão vendidos pelo tradicional US$ 60 (com ports e títulos menores custando menos).

Um dos destaques entre os primeiros games que chegarão ao sistema é o aguardado “The Legend of Zelda: A Breath of the Wild”, que também terá versão para o Wii U.

A Nintendo ainda não confirmou oficialmente se planeja lançar o Switch no Brasil.