Uma das grandes surpresas deste ano foi a notícia de que a Netflix está trazendo Castlevania para as telinhas com uma nova série animada, que chegará amanhã no serviço. Uma boa notícia, principalmente considerando que já faz três anos que não vemos nada da franquia.

E Castlevania teve muitos jogos (mesmo), o que significa que existe muito material para buscar histórias não apenas para a série atual como para futuras temporadas ou derivadas. E pegando isso fizemos um top 10 com os melhores games da franquia na nossa opinião. Vamos lá!

10 – Castlevania: Lament of Innocence

Os jogos da série em 3D até então não eram muito bem vistos, principalmente por conta das versões de Nintendo 64, pouco elogiadas. Com Castlevania: Lament of Innocence isso começou a mudar, quando foi lançado para o PS2 em 2003.

A jogabilidade, apesar de não ser perfeita, apresentava uma evolução natural, sem falar nos gráficos, que eram muito bonitos para sua época. A história nos apresenta mais um Belmont: Leon, que precisa resgatar sua amada Sara das mãos de um vampiro. Este é um dos jogos que conta uma origem de Drácula na série.

9 – Castlevania: Circle of the Moon

Castlevania: Circle of the Moon foi o primeiríssimo jogo da saga a estrear no Game Boy Advance e veio com ótimas funcionalidades. Muito em conta por ter transportado todo o clima do elogiado Symphony of the Night para o portátil, mas com personagens e cenários bem diferentes.

Circle of the Moon foi lançado em 2001 e nos coloca no controle de Nathan Graves, que não faz parte do clã Belmont, mas se envolve na caçada a vampiros e outras criaturas das trevas quando seu mentor é raptado.

8 – Castlevania: Lords of Shadow

Castlevania: Lords of Shadow pode não ser perfeito, mas agradou em cheio como um Castlevania em 3D de qualidade real. Lançado em 2010 para PS3 e Xbox 360, o jogo apresentou Gabriel Belmont, um herói de passado e futuro sombrios.

A aventura é em terceira pessoa e com muita pancadaria. O jogo é bem inspirado em outros similares, como God of War e Devil May Cry – talvez por isso tenha feito tanto sucesso entre os fãs de games de ação. Além disso, seus gráficos são bem caprichados.

7 – Castlevania III: Dracula’s Curse

Justamente o jogo que servirá de inspiração para a série da Netflix. Castlevania III inovou ao permitir que o jogador controlasse quatro personagens: o caçador de vampiros Trevor Belmont, a sacerdotisa Sypha Belnades, o pirata Grant Danasty e Alucard, o filho de Drácula, que fez sua primeira aparição na franquia. Os heróis contam com habilidades completamente distintas, cada uma adequada para uma situação diferente no jogo.

O jogo pegou o estilo do Castlevania 1 e melhorou, colocando uma trama mais profunda, relação entre personagens, diversas fases, e opções de rumos a se tomar. Para se jogar todas as fases é preciso terminar no mínimo 4 vezes. A trilha sonora é magnífica também, uma das melhores da série, que merece um álbum inteiro orquestrado.

6 – Super Castlevania IV

Na verdade, Super Castlevania IV ganhou esse nome por sair em 1991 para o Super Nintendo, por isso o pedaço “Super” no título. Estrelado por Simon Belmont, temos aqui uma aventura para poucos.

Este é um game difícil, em uma época onde já era normal deparar-se com títulos de dificuldade elevada. Os inimigos são cruéis e surgem em grande número na tela, e isso só fica ainda mais complicado com o passar do tempo. Os gráficos também representam um belo motivo para jogar já que, na época, eram considerados de ponta.

5 – Castlevania: Portrait of Ruin

Portrait of Ruin é um game diferente da saga, pois permite jogar com dois personagens, sempre alternando entre eles. Lançado em 2006 no Nintendo DS, ele trouxe gráficos e animações fluidas, além de heróis muito poderosos.

O mais interessante é que ele é a sequência direta de Castlevania: Bloodlines e lida com algumas consequências do game. A dupla de protagonista tenta fazer de tudo para impedir o retorno de Drácula, após ter sido derrotado novamente.

4 – Castlevania: Rondo of Blood

Apesar de não ser o primeiro, Castlevania: Rondo of Blood talvez seja o jogo da saga mais popular entre os fãs mais antigos. Ele saiu pela primeira vez em 1993 para o saudoso console TurboGrafx-16 e só anos depois, já em 1995, ganhou uma versão com gráficos e desafios simplificados no Super Nintendo com o nome de Drácula X.

É aqui que os jogadores controlam Richter Belmont, o caçador de vampiros de roupa azul e armado com seu chicote divino. Ele tem a missão de deter Drácula e salvar sua amada Annette das mãos do grande vampiro, mas para isso terá que passar por uma horda de inimigos. Ele também foi relançado no PSP, em um pacote especial, tempos depois.

3 – Castlevania: Dawn of Sorrow

Castlevania: Dawn of Sorrow é outro elogiado game da série lançado no Nintendo DS, desta vez em 2005. Na aventura controlamos Soma Cruz, herói que surgiu em outro jogo, lançado ainda nos tempos de GBA – Aria of Sorrow.

Soma lida com recentes descobertas sobre seu passado que envolvem Drácula e também com conflitos que virão do clã Belmont por conta disso. A jogabilidade de Dawn of Sorrow utiliza de forma criativa a tela de toque do DS em muitos momentos.

2 – Castlevania: Order of Ecclesia

Ecclesia é um game muito cativante para mim.O game trás elementos dos jogos modernos: labirintos, cutscenes, level up e vários equipamentos, mas também vários elementos das raízes como fases 100% de ação(só seguindo em frente), itens escondidos que aparecem ao se abaixar e principalmente: é o único jogo moderno com dificuldade semelhante aos jogos do Nes.

Há novidades também no estilo como um mapa mundi estilo RPG antes de invadir o castelo(a 1ª metade é toda fora dele), e excluindo o Drácula e a morte, todos os chefes são novos também. Devo destacar que o characterdesing do artista Masaki também é o melhor que já vi na série até hoje, além de seguir um traço japonês mais realista, consegue ser gótico, e sem afeminar os personagens masculinos como o traço de Ayame Kojima.

O enredo é muito bom! Jogamos com a maga Shanoa que com a ausência dos Belmont ela está sendo treinada para acabar as forças do mal dominando um poder oculto conhecido por Dominus. Mas o centro dessa história ainda está cheio de reviravoltas que só jogando para ver.

1 – Castlevania: Symphony of the Night

Castlevania: Symphony of the Night é o grande jogo que definiu Castlevania durante muito tempo. Lançado em 1997 no PSOne e também no Sega Saturn, até hoje é lembrado como o melhor de toda a série, desde os seus primórdios aos jogos mais recentes.

Desta vez controlamos o próprio Alucard, filho de Drácula, que luta contra seu pai após o herói Richter Belmont ter desaparecido dentro do castelo do vilão. O game é repleto de novidades, como magias, equipamentos trocáveis e mais. Sem falar no conteúdo imenso, com um castelo inteirinho para você explorar, indo de ponta a ponta a todo o momento. É sem dúvida um game a ser lembrado.

E então qual o seu Castlevania favorito?