Baseado num dos animes mais adorados de 2011, “Anohana” é um dos casos excepcionais em que o mangá vem depois do anime, sendo tão bom quanto. Completo em 3 edições e, felizmente, sem nenhuma enrolação típica de Shonen (mangás para o público jovem masculino) a história acompanha a trajetória de um grupo de 6 amigos de infância que se distanciam após a morte de um deles num acidente.

Abordando temas como a amizade e a superação de perdas, a trama tem como foco entender o motivo desse grupo ter se afastado anos após a situação trágica, sendo incompreensível não terem se unido nesse momento difícil. Jinta Yadomi é um dos personagens de maior destaque, já que é o líder do grupo que se denominam os “Super Peace Busters” (Super-Protetores da Paz). Grupo este que foi deixado de lado com a morte de Meiko Honma (mais conhecida como Menma), o que deprimiu principalmente Jintan, que se tornou o oposto do que era após o falecimento das duas pessoas que amava: Sua mãe e Menma.

Ainda que pareça trágico ou mórbido, a abordagem é coerente ao mostrar os vários lados da moeda, e que muitos expressam a dor de uma forma diferente, como o exemplo dos demais membros do grupo. Com um humor leve e bem próprio da idade, é lindo ver a tentativa de reunir e relembrar tudo que um dia foi importante.  Tudo da forma mais improvável possível! Além disso, tem referências a “Pokémon” ao citar o jogo favorito de Jintan, que se chama Nokémon.

a3

Sobre os outros personagens:

Poppo é um dos personagens mais divertidos e consegue ser cativante como ninguém.
Anaru é a princípio a mais difícil, só que conhecendo mais vemos que ela tem suas razões.
Tsukuro é a mais inteligente, sendo um tanto fria para esconder seus sentimentos .
Yukiatsu é um rapaz esforçado e repleto de segredos, e praticamente rivaliza com Jintan.

A família de Menma é a parte interessante para entender o significado e a importância que a jovem representa, sendo algo muito valioso para que as crianças e jovens que lerem percebam que cada um tem seu papel em uma família e, assim como a amizade, não poderá ser substituída. O título (traduzido) “Ainda Não Sabemos O Nome da Flor que Vimos Naquele Dia” é uma longa, porém certeira explicação para a obra do grupo ANOHANA PROJECT. A amizade deve ser cultivada como uma flor, para que cresça e faça bem ao ambiente onde ela estiver.

a1

Os traços de Mitsu Izumi são tão delicados que farão você parar no mínimo um minuto em cada página após ler. Sem dúvida foi um mangá feito para os fãs, com a riqueza de detalhes que eles merecem. Se não viu os 11 episódios do anime, comece pelo mangá e terá um material digno de estar na sua coleção.

A editora JBC trouxe as 3 edições pelo preço de R$ 14,90 (cada), ainda acompanhando algumas edições dois cartões postais diferentes com ilustrações que poderão ser vistas nas sobre-capas. Uma fofura!

Mais um Otaku soteropolitano que faz cosplay no verão. Gamer nostálgico que respira música e que se sente parte do elenco das suas séries favoritas. Aprecia tanto a 7ª arte que faz questão de assistir um filme ruim até o fim. É um desenhista esforçado e um escritor frustrado por ser um leitor tão desnaturado. É graduando no curso de Direito e formado no de Computação Gráfica. “That’s all folks!"