Dificilmente uma opinião categórica jogada ao léu convence alguém. Porém, é difícil acreditar que esse alguém realmente precise ser convencido de que 2017 foi o ano em que o pop brasileiro meteu o pé na porta e deixou até mesmo o cenário fonográfico norte-americano comendo o resto da nossa farofa.

Se entre os “maiores” lançamentos do pop internacional do ano passado, as divas preferiram o caminho menos óbvio – não necessariamente o melhor – e experimentarem outros estilos -não necessariamente os melhores -, obtendo resultados pouco eficientes, os artistas brasileiros cravaram boas marcas que levaram o nosso pop para outros lugares.

Enquanto Lady Gaga foi do pop para o jazz e do jazz para estilos que ninguém pediu, Katy Perry passou de hitmaker para caçadora de testemunhas para o novo trabalho. Diferente para o Brasil. Teve filho da Madonna cantando “Olha a Explosão”, Pabllo Vittar explodindo como a drag queen mais ouvida e seguida do mundo, Anitta lançando músicas em três idiomas em clipes sem sincronia e cada dia um novo funk do Yuri Martins explodindo no canal do Kondzilla e nas aulas da academia mas perto de você – mas isso é assunto para nossa próxima semana-.

Se 2017 foi bom para o pop brasileiro, 2018 tem o terreno pronto para ser melhor. Por isso não vamos fugir à tradição de listas no início do ano e listar bons artistas com lançamentos pop prometidos para você ficar de olho durante este novo ano.

Aretuza Lovi

A drag assinada com a Sony Music tem tudo para aproveitar a boa fase de Pabllo Vittar no Brasil para também achar um bom lugar para colocar sua peruca no sol. Dona das músicas “Vagabundo” e “Catuaba”, Aretuza lança neste ano “Mercadinho”, seu álbum de estreia. Entre as faixas confirmadas no disco estão uma parceria com Solange Almeida, ex-Aviões do Forró, “Arrependida” com a cantora Iza e “Joga Bunda”, aposta da drag para o carnaval que conta com participações de Pabllo Vittar e Glória Groove.

Baco Exu do Blues

2017 foi o ano em que o rap que toca nas rádios deixou um pouco de ser monopolizado pelos mesmos artistas do eixo Rio-São Paulo e começou a explodir em vários lugares do Brasil de diferentes formas. Entre os novos nomes estão os brasilienses do Hungria, as meninas do ABRONCA, o desconstruidão Rico Dalassam e Baco Exu do Blues, o soteropolitano que mostrou que rap também é coisa de baiano. Baco surgiu com ‘Suicídio”, uma faixa que desabafa sobre a supervalorização de artistas do sudeste brasileiro. Logo depois, o artista apareceu com a arrebatadora “Te amo Desgraça” do álbum “Ésú”. Agora, em São Paulo, o jovem Diogo Moncorvo trabalha no seu segundo trabalho de estúdio. Vale ficar de olho.

Iza

Sem perder tempo rasgando a seda que “Pesadão” merece por sua letra, estrutura e participação irretocável de Marcelo Falcão, Iza é uma das artistas que adentrou o ano com a carreira em maior ponto de ebulição. Aposta da Warner depois da demissão de Biel, a cantora lança em 2018 o álbum “Dona de Mim” após lançar um single melhor que o outro com “Te Pegar”, “Esse Brilho é Meu” e, por fim, “Pesadão

Marcelo Falcão 

E já que o assunto é o bonde Pesadão, o vocalista do Rappa deve investir na carreira solo agora que sua banda anunciou pausa. Dentro do grupo consolidado, as opções eram limitadas para Falcão, uma vez que o trabalho dos músicos ficou repetitivo e muito centrado no próprio público ao longo dos anos. Sozinho, Falcão pode mostrar sua ótima performance pop como em “Pesadão” e até mesmo escrever a nova “Pescador de Ilusões” para tirar de vez o ranço de “Trem Bala” e a música do joelho ralado do repeat de formaturas e casamentos. A voz de Falcão é ótima para as rádios e seria melhor ainda vê-la por lá

Clau

Anitta já provou que sabe cuidar da própria carreira. Em 2018, a dona do Brasil quer também mostrar que sabe cuidar de outras carreiras. Depois da contratação de Micael Borges, a funkeira apostará também na rapper Clau, a mais nova contratada da Rodamoinho Produções Artísticas, empresa de Anitta. Clau é o nome artístico para a gaúcha Ana Claudia Scheffer Riffel  de 20 anos, mesma idade em que a madrinha estourou. “Mulher de Ouro” é o primeiro passo da carreira da artista e é um senhor passo.

Matheus Carrilho 

Após o ex-companheiro de banda Davi Sabbag confirmar, em suas redes sociais, o lançamento de sua carreira solo em 2018, Mateus Carrilho não perdeu tempo e também avisou que, em 2018, vai também lançar música solo. Catapultada por “Corpo Sensual”, a nova fase do ex-Banda Uó será assinada pelo DJ Gorky, do Bonde do Rolê, responsável pelo álbum de estreia de Pabllo Vittar. No Instagram o moço já se mostra focado nessa nova fase frequentando diariamente a academia. Se o sucesso solo não rolar, pelo menos vai dar para passar mal com um corpinho sensual.

Jerry Smith

Desde que explodiu com o hit “Bum Bum Granada”, Jerry Smith provou que não precisamos entender direito o que ele está cantando para gritar  “que hino”. Em 2017, depois se firmar no funk com sua voz extremamente grave em hits como “Troféu do Ano” e “Pode se Soltar”, Jerry começou uma incursão para o sertanejo. O primeiro passo foi “Mulherão da Porra” e em 2018, o dono do bordão “É o pique” vai continuar misturando funk e sertanejo, o que é minimamente promissor para dois dos estilos que podem caminhar facilmente para a saturação nos próximos anos depois de falar tanto em baladinha top e bunda, respectivamente.

Alok

Alok Achkar Peres Petrillo tem um nome estranho, lançou umas músicas de sucesso em inglês em 2017, mas promete cair na farofa que o brasileiro merece em 2018. O DJ, que foi o primeiro brasileiro a alcançar boas posições no top mundial do Spotify, vai focar sua carreira em músicas em português, pelo menos os próximos meses. Depois de lançar “Suave” com Matheus e Kauan e um remix para “Pelados em Santos” do Mamonas Assassinas, Alok se juntou com Simone e Simaria em “Me Calou”, uma aposta do feminejo para o verão. Além das irmãs, o DJ protagonista do meme “Olha o gás” também vai se juntar com a outra voz do hit “Loka”: Alok e Anitta devem lançar uma parceria no meio do ano.

Menções Honrosas que com certeza farão um 2018 melhor também: Francisco, El Hombre, Jaloo, Jão, Café, Rincon Sapiencia e BaianaSystem, Glória Groove

 

Faixa Bônus: Anitta e Pabllo Vittar

Impossíveis de se ignorar em 2017, em 2018 pode continuar sendo época de bons frutos para as vozes de “Sua Cara”. Enquanto Anitta estuda o próximo passo que irá tomar na carreira internacional, Vittar vai gravar seu novo álbum em abril. Cercadas de expectativa, as duas ainda devem colaborar com Luan Santana, caso vençam a votação da promoção de verão da Coca-Cola que promete lançar o hino do verão.